A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

quarta-feira, novembro 22, 2017

Côr de desamor




























Desmama-te desanca-te desbunda-te
Não se pode morar nos olhos de um gato

Beija embainha grunhe geme
Não se pode morar nos olhos de um gato

Serve-te serve sorve lambe trinca
Não se pode morar nos olhos de um gato

Queixa-te coxa-te desnalga-te desalma-te
Não se pode morar nos olhos de um gato

Arfa arqueja moleja aleija
Não se pode morar nos olhos de um gato

Ferra marca dispara enodoa
Não se pode morar nos olhos de um gato

Faz festa protesta desembesta
Não se pode morar nos olhos de um gato

Arranha arrepanha apanha espanca
Não se pode morar nos olhos de um gato



 


Alexande O'Neill  [  poema  Desamor
 imagem  _ Luís  Filipe  Gomes





Nós  ,  como  gatos  . . .

sábado, novembro 18, 2017

Côr de olhos de um gato




























Queixa-te , coxa-te , desnalga-te  , desalma-te 

Não  se  pode  morar  nos  olhos  de  um  gato .







Alexandre O'Neill
      _    Poema  do  desamor  [   Pequeníssimo  extracto   ]   _

imagem   _   Werner   Bischof _






Não  se  pode  morar  nos  olhos  de  um  gato  ?!

Claro
que   podes ,  desde   que   possuas    uma  alma   macia   carregada    de    
sonhos   e    mistérios ,
e  
em   ti  tenha   feito   ninho ,  o   precioso   dom    da   independência  e  liberdade .
 

sexta-feira, novembro 17, 2017

domingo, novembro 12, 2017

Côr de como se faz ?
















Como se faz ?

Quando alguém se vai embora de repente , como é que  se  faz  para  ficar ?
Quando alguém morre , quando alguém se separa .
Como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa  já  lá 
não está ?
As pessoas têm de morrer . Os amores de acabar.  
Sim, mas como se faz Como se esquece
Devagar. 
É preciso esquecer devagar.
 Se uma pessoa tenta esquecer  de repente , a outra pode ficar  para sempre. 
Não se pode esquecer alguém antes de terminar de lembrá-la. 

A saudade é uma dor que só passa  depois de devidamente doída, devidamente   honrada .

O esquecimento não tem arte. 

Para esquecer é preciso deixar correr o coração , de lembrança em lembrança ,

na esperança de ele se cansar. 









Miguel  Esteves Cardoso frases " surripiadas " de  Ultimo  Volume _
imagem  _Irena Komadinie _


sábado, novembro 11, 2017

Côr de aniversário Teu .























Mãe
o   nó   cego   que  deste   com  as   tuas   mãos  e  as   minhas   está  cada  vez  mais   apertado .



Momentos   há    que   as  confundo      .
Mas   apenas   por   um   lapso  de  segundo .
É   
que   nas  minhas    falta   o  teu    impulso   e    arrojo  .   


 

É isso Mãe ...  continuas    a   faltar -  me . . .  o   impulso  . !